Vinte anos de Pedra Cancela

Vinte anos de Pedra Cancela

Para comemorar os 20 anos da Pedra Cancela fomos a 5 de setembro, a Carregal do Sal, visitar a Vinha da Fidalga. A Lusovini – Vinhos de Portugal é uma distribuidora, mas também produz muitos vinhos de várias marcas, em algumas regiões de Portugal, das quais a mais conhecida é a Pedra Cancela no Dão.

De uma forma informal, a Sónia Martins (enóloga e também administradora da Lusovini), falou um pouco sobre a Pedra Cancela e os vinhos que íamos provar. Seguem as minhas notas de prova sucintas:

– O Pedra Cancela Vinha da Fidalga Encruzado 2019 é um vinho branco com um aroma entre o citrino e o mineral, com corpo médio, muito fresco e final mais longo do que médio (para mim, é seguramente um dos melhores brancos abaixo dos 10€, de 0-20 daria entre os 17 e os 17,5).

– O Pedra Cancela Vinha da Fidalga Alfrocheiro e Touriga Nacional 2018 – é um tinto leve com aroma a bosque e frutos silvestres mais típicos do Alfrocheiro do que da Touriga, corpo médio, taninos suaves, acidez elevada e final médio a longo 17 (vinho muito fácil de beber e viciante com uma ótima relação qualidade preço).

– O Pedra Cancela Intemporal é um vinho branco de 2012 com Encruzado, Malvasia-Fina e Cerceal Branco que saiu agora também para comemorar os 20 anos da Pedra Cancela. Foi o vinho que causou mais debate porque tem um perfil fora do normal (já com aromas evidentes a mel mas com bom corpo e acidez mantendo fresco e em bom estado para quem gosta de vinhos mais evoluídos) e porque está a ser comercializado agora com um preço que eu acho adequado (25€) mas que alguns achavam que devia ser mais caro para ser um produto mais exclusivo.

De seguida fomos almoçar a Nelas à sede da Lusovini, onde nos aguardava o outro sócio e também enólogo João Paulo Gouveia que também nos falou um pouco mais da empresa e onde se aproveitou para se conhecerem muitos outros vinhos que a empresa produz:

Espumante Regateiro 2017 – muito fresco, um pouco bruto (ou seja, pouco elegante e a precisar de comida), mas final longo 17.

Espumante Aplauso 2016 – mais equilibrado com bolha ligeiramente mais fina, menos ácido e um final médio a longo 17 (mais fácil de beber sem comida e capaz de agradar a um público mais vasto).

JR Regateiro 2019 – aroma mineral pouco exuberante e acidez equilibrada e final médio 16.

Regateiro Reserva 2017 – aroma de intensidade média com madeira mas bem integrada, corpo médio alto, acidez média a elevada, e final médio a longo 17.

Pedra Cancela Reserva 2018 – aroma médio com madeira mas bem integrada, corpo médio alto, acidez elevada e final mais longo do que médio 17-17,5.

Varanda da Serra 2014 – aroma contido com alguns melados, na boca é encorpado tem acidez elevada e final longo 17,5-18.

Sericaia 2019 – aroma contido mas com boca com corpo médio mais e acidez média, final médio a longo 16,5.

Sericaia Tapada do Coronel 2015 – aroma médio um pouco a fumo da madeira, corpo médio mais, fresco e final longo 17,5.

Tapada do Coronel Vinho de Talha 2017 – aroma contido e fora do vulgar (não particularmente do meu agrado), boca equilibrada, final médio a longo 16,5-17.

Pedra Cancela Amplitude 2013 – aroma de intensidade média a frutos vermelhos e algum balsâmico, boca com corpo médio, taninos notórios, mas já com algum polimento, acidez elevada e final muito longo (18). Este foi o grande vinho do dia e que também causou algum debate, pois além de ser um grande vinho, é relativamente leve e elegante, apesar dos taninos ainda se fazerem notar, embora para mim, já com um polimento muito atrativo. Para outros, o facto de se dizer que era elegante, era menosprezar o vinho porque pensavam que isso significava um vinho direitinho e sem chama. Opiniões diferentes mas todos concordavam que era um grande vinho do Dão.

E foi assim, que se passou mais um dia animado e com a convicção que a Lusovini está, cada vez, a fazer vinhos mais frescos e com a madeira a marcar menos o vinho, em sintonia com a tendência de mercado, e vinhos com uma boa relação qualidade/preço, pelo que se augura um bom futuro para os próximos 20 anos.

Categorias Wine Experience

Acerca

Cegos Por Provas

Os Cegos por Provas nasceram através da plataforma Facebook, apaixonados pelo vinho, o grupo desenvolve vários eventos vínicos a nível nacional.